9 de abr de 2010

Que mundo é esse?


Eu ultimamente tenho olhado umas fotos minha com a Maria Luiza e pensado muito no mundo que a gente tá vivendo e na boa: "Que palhaçada é essa?"
Sério gente, eu acompanhei da forma que pude o julgamento dos Nardonis e fiquei a cada momento mais estarrecida e incrédulo de que esse é o mundo que a gente tá vivendo. Hoje a gente vive num mundo em que o próprio pai joga a sua filha da janela pra tentar esconder que a maltratou sem nenhum motivo aparente... Meu Deus do céu, eu fico me perguntado "Por que?", que mal pode ter feito uma menininha de 5 anos pra merecer tamanho sofrimento? Como que a única pessoa que deveria zelar pela segurança e proteção de alguém comete tamanha atrocidade?
Sempre que eu vejo a mãe da pequena Isabella eu sou tomada por uma dor muito forte, talvez não seja tão imensa quanto a dor dela de não ter a sua menininha perto, mas é uma dor tão tremenda que choro como se tivesse sido com a minha própria filha! Acho que quem é mãe entende exatamente o que eu estou falando.
Essa coisa de pais separados é tão complicado quanto parece, a partir do momento que o pai ou a mãe encontram outras pessoas que não tem nenhum tipo de ligação com aquela criança e confiar nessas pessoas pra dividir uma vida junto com você e o seu filho é muito difícil.
E quando você confia o seu filho pro pai dela e para a madrasta e de repente, sem qualquer motivo aparente, eles matam o seu filho de forma fria e cruel... Dá pra se imaginar, dá até pra sentir o tamanho da dor dessa pobre mãe que viu cair daquele 6º todos os seus sonhos, viu cair a sua vida.
Mas, felizmente a justiça foi feita, uma pena que nossas leis não sejam tão severas e todos aqueles anos de pena não serão cumpridos na detenção, jajá eles estão de volta, transitando entre nós como cidadãos de bem. Claro que, eu acredito que a justiça de Deus nunca falha e eles vão pagar por isso, eles vão responder por isso perante Deus, porque Deus tudo sabe, Deus tudo vê. Apesar de eu acreditar que eles estão condenados pelo resto da vida deles, eles viverão presos para o resto da vida, preso em suas consciências pesadas ( se é que eles conseguem sentir culpa).

Definitivamente, isso não trouxe a pequena Isabella de volta e nem aliviou a dor do coração dessa mãe. A única coisa que a gente pode desejar, rezar e torcer é que essa dor se torne mais branda na vida de Ana Carolina e ela consiga aos poucos reconstruir a sua vida.

Desejo força em cada passo, força, força e força!!!!!

O beijo,

Manu.

Um comentário:

dani leão disse...

oi manu
é dbfl11
mas nao tenho vc ainda
bjs