21 de abr de 2010

Olá!



Como vão todos? Bem, estou aqui pra dar dica: Se o seu anjo tiver cabelos cacheados assim como o de Maria Luiza, eu vou dar umas dicas de tratamentos que funcionam super bem nela.

O fato é que shampoos e condicionadores infantis não seguram por muito tempo, logo você vai ter que investir num shampoo adulto e mais caro. O importante também é você sempre trocar o shampoo e condicionador de três em três meses. Não aconselho os específicos para cabelos cacheados, aconselho os shampoos restauradores. Uma marca que é muito boa é o Shampoo e Condicionador Dove Restauração, ele firma os fios e deixa uniforme... Depois de larvar com Dove eu uso o creme de pentear da marca New Caew Hair -Creme para pentear Brilhothérapie que é para cabelos cacheados. E pelo menos uma vez por mês eu a levo em um salão infantil e lá eles usam uma marca de produtos para tratamentos a base de algas marinhas que é o verdadeiro milagre.

Importante também, depois que lavar e pentear os cabelos amassar ele de baixo para cima e soltar bem os fios da raiz pra não ficar aquela forma meio lambida em cima e cacheado em baixo sabe? Eu postei algumas fotos dela logo após lavar o cabelo.
Ah! Ela tem a frente do cabelo ressecada, é genético, eu também tenho, eu aconselho usar o reparador de pontas da Avon Tecnics! Ele é ótimo além de deixar o cabelo do seu filho ou filha ainda mais cheiroso.
E o mais importante de tudo, diante dessa revolução capilar, onde todo mundo pode ter qualquer tipo de cabelo, incentive seu filho e mostre pra ele o quanto o cabelo dele é bonito e o quanto ele é especial por ter cachinhos!!!

Um beijo,

Manu.






20 de abr de 2010

E você, o que fez de bom pra alguém hoje?

Oi meninas e meninos como vão??

Queria começar agradecendo por cada novo comentário e por cada pessoa novo que segue o blog, bom saber que todos estão entendendo o espírito da coisa aqui, obrigada de coração a todos.
Mas vim aqui pra perguntar o que vocês fizeram de bom na vida de vocês hoje?

Existe um lar de idosos aqui em Salvador que se chama Lar Irmã Maria Luiza e que precisa muito da nossa ajuda, esse lar precisa de roupas de cama, de agasalhos pra que os velhinhos passem o frio que vem aí, precisam muito de comida e está com algumas contas atrasadas e mais importante do que isso eles precisam de MUITO AMOR!!!!

Olha, não precisa ser só dinheiro, é o que você puder, lá eles precisam de tudo e eles sem mantém apenas de doações. Vou colocar aqui o número da conta do Lar, quem quiser ajudar com QUALQUER QUANTIA será bem vindo:
Contas:
Banco do Brasil -
AG: 0904-0
C/C 253683-8;
Bradesco –
AG 3602-1
C/C 282/81.
Caso tenham interesse em doar agasalhos, roupas, produtos de limpezas, roupas de cama me mandem um email para: manu_ml30@hotmail.com, que eu passo o meu endereço pra que me mandem as doações!!!

MUITO OBRIGADA!!

"Vamo se jogá na acidez..."

"Já vou te avisando, aquilo também é uma cilada que ela já vem com um filho, filho velho, de uns nove, dez anos, já vem de outro homem e criança, custa dinheiro, que alí é o pacote né? Porque criança custa dinheiro pra educar, pra criar, é colégio, é cursinho, e um pacotão... estou falando pro seu bem, se você juntar com aquela loira lá, vai herdar um belo de um parcivo E vou te avisar, já falei pro seu irmão, não aceito netos adotados nem de nenhum defunto ou de defuntos que deixem viúvas por aí" (Cena de Viver a Vida, briga entre Ingrid e Jorge).

Olá meninas e meninos!

Desculpa já começar assim tá? Mas é que nessa de ter ficado a madrugada inteira acordada com a Maria Luiza que está com um febrão danado, eu lembrei dessa cena de Ingrid e Jorge em Viver a Vida e é triste admitir isso, nada no que ela falou me espanta, me revolta mas não me espanta. Eu já passei taaaantooo por isso, eu tenho amigas no qual eu simplesmente não olho para o pai delas simplesmente porque ele acha que eu sou uma péssima influência pra elas, como se eu fosse dizer a elas que ser mãe tão nova e solteira é super simples, que elas inclusive deveriam experimentar.

A mãe de um ex-namorado meu, disse na época que eu engravidei, que o filho dela se livrou do "golpe da barriga" e ele disse que se livrou de um "barril" que aqui em Salvador quer dizer que você se livrou de um problemão. Sempre que lembro disso me pergunto qual é a intenção de uma menina de 16 anos, estudada, inteligente e viajada de querer dar o golpe da barriga em outro menino de 17 que na época não tinha nada a oferecer?! ( Eu falo dele e do pai da Maria Luiza).
Sei lá, eu sempre acreditei que uma verdadeira golpista dá golpe da barriga em jogadores de futebol, sambistas, cantores sertanejos que é o que dá dinheiro e vida confortável, mas dá golpe em pobre? Ai gente, na boa, não sei se isso é burrice, ignorância, preconceito ou tudo isso aí junto!

Acho feio gente que nega o que diz, o que foi o caso deles, mas isso já não importa porque olha só quem andou pra frente na vida? Eu... Pois é, eu dei um golpe sim, dei um golpe na vida e provei do que sou capaz! Mas eles superam...

Mas voltando ao foco do post, quando eu vi essa cena no dia eu fiquei muito irada da vida, não só por achar absurdo mas por Manoel Carlos mostrar que isso existe e é assim, foi meio que um tapa na minha cara e me revoltou saber que a sociedade ainda é tão vazia, pensa tão pequeno. Um dia uma amiga da minha mãe pediu que eu fosse lá falar pra uns casais sobre ser mãe solteira e como a participação dos meus pais era importante. Pra quê? Por que eu vou discursar pra um bando de gente que acha que eu não sou mulher ideal pros filhos deles? Vão me abraçar e dizer o quanto eu sou esforçada e depois vão dizer para os filhos que eu já venho com o "pacote completo"?

Eu não estou aqui pra mudar a cabeça de ninguém, não quero criar política de nada, as pessoas precisam entender que o mundo está evoluindo e as pessoas também, eu faço a minha parte, mostro pra quem merece e pra quem acho que valha a pena que as coisas são diferentes, que não somos condenadas pela vida por termos tido filhos tão novas? Por que seriamos? Por que foi mais cedo? Então seguindo essa linha, quem tem mais tarde se condena mais tarde é isso?
É claro que, tem muitas jovens por aí que simplesmente estacionaram as suas vidas e vivem para ter filhos e perderam qualquer perspectiva de vida. Sinceramente, quando eu as vejo na tv, eu não me sinto parte disso.

Sei que muitas vezes, o seu meio influencia e muito, eu, por sorte, fui criada e vivo num meio que eu tenho uma vida "confortavel", tenho os meus pais pra me ajudar, minha casa pra morar e posso estudar e trabalhar tranquilamente, e sei que tem muitas meninas que infelizmente não puderam nem terminar o ensino fundamental. Não tiro o valor delas, elas fizeram uma escolha, escolheram que seriam mães em tempo integral, elas poderiam escolher um aborto mas escolheram ser mães... Se isso vai prejudicar elas? Lógico, mas nunca é tarde pra se tocar e recomeçar.

Acho feio qualquer tipo de preconceito e mais feio ainda você ter preconceito de uma MÃE. Eu não estou me drogando e nem fazendo mal a ninguém, eu gerei uma vida e estou cuidando pra dar o melhor futuro pra ela dentro do que eu posso e não posso. E isso é para ser admirado e respeitado ao invés de ser motivo de olhares tortos e comentários maldosos!

Tenho pena de todas essas "Ingrids" que existem por aí... São pessoas que provavelmente tem muitas frustrações dentro de sim e querem passar isso pra alguém e isso é FEIO, FRACO E SEM FORÇA!!!!

Acho que é isso...

O beijo,

Manu.

15 de abr de 2010

Come on girls!!


E quem disse que nesse blog a gente não fala de moda queridinhas?? Nós somos mães, não estamos mortas, pelo contrário, nós estamos bem vivinhas e temos que estar sempre atentas ao que passa ao nosso redor.

Vou indicar agora pra vocês e pra quem curte esse tipo de sapato, modelos novos ( ou não) de scarpins. Eu destaquei algumas cores e gente: Saca o cor de rosa que LUXOOOO!!!
OK, estou assim enlouquecida porque sou fã declarada dos scarpins, primeiro porque eu acho elegante e os altos deixam todas nós mulherer P.O.D.E.R.O.S.A.S.

Se vocês se interessaram, eu vou deixar aqui pra vocês um link do orkut que vende também esses modelos tá, lá tem muito mais modelos de sapatos e bolsas, ou seja, é o paraíso.

Msn:bonecadeluxo@hotmail.com

Um beijo lindonas.

Manu






13 de abr de 2010

Olá amigas e amigos...

Espero que vocês estejam todos bem, eu to na correria, afinal, são tantas coisas, além da profissão eu administro o myspace da minha cia de sapateado, tenho todas essas parafernalhas tecnológicas, estudo, faço estágio, trabalho e resolvi voltar a administrar esse blog, enfim... to parecendo uma maluca. Estou também muito feliz de ver que aos poucos mais e mais pessoas estão se identificando comigo e com a minha história e estão partilhando comigo as suas histórias também.

Se vocês soubessem o tanto de coisas que eu tenho pra contar, quantas coisas eu vivi e sei que vocês ainda vão viver, mas desejo que vocês só passem pelas coisas boas, claro. Está tudo anotadinho, está tudo aqui na cabeça, aos poucos vou dividindo tudo com vocês. Por enquanto, eu vou colocando aqui uma foto de estúdio que eu e a Maria Luiza fizemos quando ela tinha 3 aninhos de idade pra uma amiga minha, infelizmente as fotos se estragaram mas acredito que as mais bonitas deu pra salvar.

Um beijo pra todas vocês e estou lendo com calma o blog de cada uma de vocês, estou amando tudo. Bem, aí vão as fotos.


Deixa que eu te ajudo mamãezinha!!
Tal mãe, tal filha, perna de mãe e o sorriso de filha!!!
Posted by Picasa

12 de abr de 2010

A pensão...

Olha, é uma situação muito complicada mas o fato é que é um direito do seu filho e ponto. Não tem o que se discutir e nem o que se pensar. Eu demorei muito pra tomar a decisão de por o pai da minha filha na justiça, por enis motivos, primeiro por medo do que iam pensar de mim, segundo porque não queria me indispor com ninguém e terceiro porque é um transtorno imenso. E quem só fez perder com isso foi a minha filha.

Eu esperei três anos pra colocar o pai dela na justiça, fizemos alguns acordos que ele NUNCA cumpria, não só por isso, eu também tive uma vida folgada e meus pais bancavam tudo, aliás, meu pai até hoje banca o grosso. O estopim aconteceu quando no meio de uma discurssão daquelas eu ameacei colocar ele na justiça e ele me disse: "Não me ameace não, me coloque logo." Como ele pediu, quem sou eu pra não fazer o que me pedem?

Coloquei ele na justiça no início do ano de 2007 e a intimação só chegou pra ele em Setembro de 2007 ( um viva a nossa justiça!!!), e quando ele recebeu a intimação, ele me ligou e disse que queria um recibo de "TUDO" o que ele já comprou pra ela, porque eu fui dizer ao juiz que ele nunca me deu nada. O que de fato não é bem verdade, se eu fosse contabilizar três anos dá um total de 450,00 (juntando os três anos tá?). E ainda fui obrigada a ouvir que ele nunca pensou que fosse se envolver com "esse tipo de gente". Tá bom pra vocês?

De repente a mãe que carrega seu filho nove meses na barriga, que acorda de madrugada pra alimentar, que passa noites e noite num hospital quando ela está doente, que acorda cedo ( depois de ter dormido muito tarde) pra levar o seu filho na escola, a mãe que arruma seu filho como um principe ou princesa pra que ele saia por aí exibindo o seu rebento se tornou "esse tipo de gente".

O fato é que mesmo com tudo isso e com a pressão que se formou em cima de mim, eu não desanimei e fui até o fim, minha advogada graças a Deus é uma pessoa maravilhosa e minha amiga e lutou comigo até o fim. Felizmente, a gente não precisou passar da audiencia de conciliação onde foi acertado uma porcentagem do valor, onde uma juíza era amiga da advogada dele e praticamente deixou que ele escolhesse quanto que ele queria pagar... Graças a minha advogada, que é uma mulher sensata e muito experiente as coisas se acertaram rápido.

O que eu quero mostrar com isso é que, vocês não podem deixar de lutar pelo direito dos filhos de vocês, não se importem de de repente vocês virarem a pior pessoa do mundo pra família do pai do seu filho e pra ele, acredite, de alguma outra forma você também vai ser ruim, SEMPRE. Não aceitem nenhum acordinho, seu filho tem direito a no mínimo 30%, menos do que isso não deve ser aceito, mesmo que diminua do que você já recebia verbalmente, conforme ele muda o salário a pensão do seu filho aumenta. O melhor negócio pro futuro do seu filho.
Hoje, eu não esquento mais a minha cabeça com isso, todo mês a minha filha recebe a pensão dela e eu pago a sua babá e outras necessidades dela, acreditem, é uma mão na roda e o contato passa a ser o mínimo possivel com ele, e isso NÃO TEM PREÇO.

Se ele vai dar mais alguma coisa a mais pra ajudar, isso não importa, vai da consciência dele e a vida sem dúvida nenhuma cobra lá na frente. O importante é que a gente continue batalhando por nós e por nossos filhos pra que aquela quantia seja apenas uma somatória, uma contribuição. Nada paga ser o provedor do seu filho, por mais difícil que seja. E ore sempre pra que o pai do seu filho tenha muitas coisas boas na vida, porque o que for bom pra ele, automaticamente é bom pro seu filho também.

Super ficadica.

Beijo imenso!!!

Manu

10 de abr de 2010


"Atravesse fora da faixa, atravesse correndo, atravesse de ré
Pegue carona, dê carão, faça careta, seja careta
Seja sensato, seja barato
Vá pela sua cabeça, cabeceie, chute pro gol
Entenda a cabeça dos outros, perca a cabeça, deixe o orgulho subir à cabeça
Converse com gente que não conheça
Atravesse dançando, faça um passo de ballet
Faça o que você quiser
Evite gatos, evite espelhos, evite moda
Não evite o que te incomoda
Atravesse incomodando, atravesse beijando
Mas atravesse"

Na foto, as duas lindinhas, Taisinha e Malu.

O beijo,

Manu

9 de abr de 2010

O chá de fraldas... Ela estava quase chegando!

Eu com meu barrigão de 8 meses...













Meu fotógrafo querido, Cervoly!
Muito feliz esperando meu anjinho
Que saudade desse barrigão!


Posted by Picasa

Primeiro ano no Ballet, dançando a Pequena Serieia

Minha pequenina na primeira apresentação do ballet. Dançando a Ariel! Me encheu de orgulho e emoção!


Posted by Picasa

Que mundo é esse?


Eu ultimamente tenho olhado umas fotos minha com a Maria Luiza e pensado muito no mundo que a gente tá vivendo e na boa: "Que palhaçada é essa?"
Sério gente, eu acompanhei da forma que pude o julgamento dos Nardonis e fiquei a cada momento mais estarrecida e incrédulo de que esse é o mundo que a gente tá vivendo. Hoje a gente vive num mundo em que o próprio pai joga a sua filha da janela pra tentar esconder que a maltratou sem nenhum motivo aparente... Meu Deus do céu, eu fico me perguntado "Por que?", que mal pode ter feito uma menininha de 5 anos pra merecer tamanho sofrimento? Como que a única pessoa que deveria zelar pela segurança e proteção de alguém comete tamanha atrocidade?
Sempre que eu vejo a mãe da pequena Isabella eu sou tomada por uma dor muito forte, talvez não seja tão imensa quanto a dor dela de não ter a sua menininha perto, mas é uma dor tão tremenda que choro como se tivesse sido com a minha própria filha! Acho que quem é mãe entende exatamente o que eu estou falando.
Essa coisa de pais separados é tão complicado quanto parece, a partir do momento que o pai ou a mãe encontram outras pessoas que não tem nenhum tipo de ligação com aquela criança e confiar nessas pessoas pra dividir uma vida junto com você e o seu filho é muito difícil.
E quando você confia o seu filho pro pai dela e para a madrasta e de repente, sem qualquer motivo aparente, eles matam o seu filho de forma fria e cruel... Dá pra se imaginar, dá até pra sentir o tamanho da dor dessa pobre mãe que viu cair daquele 6º todos os seus sonhos, viu cair a sua vida.
Mas, felizmente a justiça foi feita, uma pena que nossas leis não sejam tão severas e todos aqueles anos de pena não serão cumpridos na detenção, jajá eles estão de volta, transitando entre nós como cidadãos de bem. Claro que, eu acredito que a justiça de Deus nunca falha e eles vão pagar por isso, eles vão responder por isso perante Deus, porque Deus tudo sabe, Deus tudo vê. Apesar de eu acreditar que eles estão condenados pelo resto da vida deles, eles viverão presos para o resto da vida, preso em suas consciências pesadas ( se é que eles conseguem sentir culpa).

Definitivamente, isso não trouxe a pequena Isabella de volta e nem aliviou a dor do coração dessa mãe. A única coisa que a gente pode desejar, rezar e torcer é que essa dor se torne mais branda na vida de Ana Carolina e ela consiga aos poucos reconstruir a sua vida.

Desejo força em cada passo, força, força e força!!!!!

O beijo,

Manu.

Que tal fotinhas?


Olá meninas!
Bem, como faz muito tempo que eu não posto aqui, vou colocando fotos de Malu pra que vocês vejam como foi o desenvolvimento dela nesses cinco anos tá? Agora são algumas fotos dela ainda com 3 a 5 meses de vida...
Confesso, morro de saudades!
Beijos




Quando começou a comer na cadeirinha!
Começando a se apoiar nos bracinhos, isso foi cedo!
Com meu irmão e Dindo, Felipe! Amo imenso!
Adorava brincar com as caretas nas fotos!
Não era fã de sorrisos!

Ela e seu amado bubu!

É isso, aos poucos vou colocando mais fotos, são muitas!


8 de abr de 2010

Olá queridas (os)!!!

O blog agora está lá no twitter... portanto, quem ainda não aderiu a essa revolução, eu super recomendo hein???????

http://twitter.com/maesolteirasim


"Eu quero crer no amor numa boa..."


Olha a introdução do post minha gente.
Bem, por que que eu coloquei isso. Nesses cinco anos em que me tornei mãe ( e solteira), eu tenho tido uma grande dificuldade de me relacionar, da forma homem & mulher. O por que? Muitas vezes eu me perguntei o por que de ser tão dificil e continuar sendo pra mim... Mas o fato é que uma mãe solteira sofre o mesmo tipo de pré-conceito que uma deficiente física ou de qualquer pessoa que não se enquadre no "padrão" da sociedade. O fato, é que pro homem, a mulher que não está junto com o pai de seu filho é porque não presta ( e eu já conheci homem que me disse isso com todas as letras). Para outros tipos de homens, mulher que é mãe e solteira é um caminho mais fácil de chegar aos finalmentes e pra outros tipos, se a mulher é mãe solteira, é porque está procurando um pai pro seu filho. Gente, eu já ouvi e vi foi de tudo nessa vida...

Se eu namorei nesse tempo? Sim, namorei sim, um rapaz legal, tão legal, mas tão legal, que ele terminou comigo pelo telefone, hahahahahhahahaha... Seria trágico se não fosse cômico, mas gente, olha, esse é um tema tão complicado de falar sabe? Quando comecei esse post pensei que seria mais fácil, mas agora que eu comecei a raciocinar sobre tudo é muito difícil.
Eu passei por poucas e muitas e sofri muito com as situações que passei na mão de alguns homens que eu acreditei que valeriam a pena trazer pra perto de mim e da minha vida. Claro que, existem outros tipos de homens, que pra mim, são os piores, os que querem te dar vida de rainha e encher seu filho do bom e do melhor, como se estivessem fazendo uma favor pra gente, claro que, não deve ter intenção disso, mas hoje, pensando bem friamente, é bem isso sim.

Isso pode parecer um post de uma mulher, mãe e solteira que está desacreditada do amor, talvez seja sim, um pouco, não tiro o mérito de tantas mães solteiras que deram sorte e encontraram homens verdadeiros que, de fato, não se pegam nesse pequeno grande detalhe que é ter uma criança no meio de uma história. Mas hoje, eu sou uma pessoa que estou sozinha por opção minha e por simplesmente não querer aceitar qualquer migalha. Eu durante todo esse tempo, me tornei uma pessoa mais segura de mim e do valor que eu tenho e entendi que não posso aceitar qualquer ofertinha de loja em queima de estoque só pra dizer que me encaixo com a sociedade "normal" e adquirir um produto com defeito e cheio de pré-definições.
Eu entendi que eu não preciso ter que escolher entre uma coisa ou outra, eu não preciso escolher entre a minha filha e um homem, o homem que quiser ter um envolvimento comigo, precisa entender que eu tenho uma pessoa na vida e que ela é muito importante e que vão existir momentos que terão que ser dividos juntos.

Se eu acho a idéia de ter uma família linda? Sem dúvidas... e se por achar isso, alguma vez eu cogitei voltar para o pai da minha filha? Trezentas mil vezes ( e quem disser que nunca cogitou, nem que de leve está mentindo), só que infelizmente as coisas não funcionam da forma que a gente pensa e quer. Muitas coisas aconteceram nesses 5 anos de vida da Maria Luiza, eu e o pai dela discutimos muito, nos ofendemos e nos ferimos demais, existem muitas cicatrizes e eu assumo a minha parcela de culpa, não posso simplesmente olhar pra ele e fingir que nada aconteceu.

A algum tempo atrás eu achava que iamos ser só eu e a Maria Luiza pra sempre, mas o fato, é que quando você amadurece, o seu filho cresce e você sente ele mais independente, você sente falta de ter alguém pra dividir um outro tipo de relação, um outro tipo de amor. A coisa de pele sabe? É diferente, amor de filho é incomparável e inigualável mas desse outro tipo de amor a gente precisa sim, pra se sentir bem, amada, bonita, desejada... Com esse papo pode parecer que eu sou uma mãe solteira frustrada, que seja...
Mas se eu falo sobre isso hoje abertamente, sem defesas, é porque eu me sinto segura de quem eu sou, do que eu quero ser e do que eu desejo pra mim vida. E a mensagem que eu estou tentando passar pra vocês colegas mães é que nós temos sim que nos valorizar, que nos amar acima de todas as coisas e a gente não pode aceitar de forma nenhuma qualquer coisa só pra dizer que a gente tem alguém pra chamar de "nosso".

Nada é nosso, nem os nossos filhos são nosso para sempre, a única coisa que é nossa e ninguém vai poder tirar nunca é o nosso amor próprio, a nossa dignidade e os nossos valores. Isso não vem agora, imediatamente, é um exercício diário, acordem todos os dias, mesmo nos dias em que o seu lindinho(a) deu aquele plantão e diga para si mesmo que você é linda, maravilhosa e uma mulher de fibra, que não tem medo dos desafios e das dificuldades da vida e que você merece pra você alguém que valorize a sua garra de vencer e ser feliz... Arrumem os cabelos e façam as unhas mesmo que o seu único destino no final de semana seja a pracinha perto de casa... Você é mãe, você não tá morta e nem doente.

Se amem nos dias que você estiver se odiando... Eu fui do inferno ao céu e hoje eu digo que eu não deixo ninguém me por pra baixo e me colocar numa posição de inferioridade, eu não permito que ninguém tente me fazer infeliz... Se esse homem não pode me fazer feliz da maneira que eu mereço então ele não serve pra mim, eu sou mais, minha vida é muito mais, eu sou uma mulher especial.

#prontodesabafei

Um beijo pra todas vocês e espero ajudar de alguma forma!

Manu.

1 de abr de 2010

Senha recuperada... Graças!

Olá, como vão todos?

Eu estou bem, depois de tantos anos sem vir aqui e sem postar nada, perdi a senha daqui e só hoje consegui recuperar.

Maria Luiza hoje, tem cinco anos de idade, é linda, simpática, sorridente e muuuitoo feliz. Tem um sorriso incomparável e tem tanto amor dentro do coração que sempre que falo sinto minha voz embargar e os meus olhos encherem d'água de tanta emoção. Já está indo pro terceiro ano do ballet e está cada dia mais sabida. Eu poderia usar três posts seguidos só pra falar da minha princesa mas eu to no trabalho no note dos outros e meio cansada e na correria.

O ponto que eu quero chegar aqui é que eu também cresci e amadureci junto com ela, assim como, todas as minhas diferenças em relação ao pai da Maria Luiza também foram indo embora. Não porque voltamos, mas sim, porque uma hora eu entendi que não vale, nunca valeu e nem nunca valerá a pena brigar, se importar e esquentar a cabeça com ele.

Ainda acho que ele ainda tem muito o que melhorar como pai dela e ele melhorou bastante, sequer eu to levantando bandeira aqui de alguém ou de algo e coisa e tal, o que eu quero deixar claro para as meninas que entram aqui e ainda tem filho pequeno e está passando por todos os problemas que eu passei e não foram poucos e eu contarei todos aqui que tenham paciência, que logo vocês vão ver que nada disso vale a pena e entender que a única pessoa no qual o seu filho pode contar é com você...

Enfim... só dei uma passada rápida pra contar que estou de volta e começarei a posta tudo pelo que passei nesses cinco anos, não foi pouca coisa e está anotado!!!!!

Um beijão

Manú