17 de jun de 2012

As vezes fico me perguntando se vale a pena tantos desgastes, tanto estress, ter que brigar com gente que não vale a pena. Mas vale a pena sim... Estou a uns dias me preparando pra esse post, por ele ser tão grande, afinal, é uma história daquelas.


Pra quem não sabe, apesar de todas as brigas com a família da minha filha, eu nunca os privei de estar com ela, seja quando for, muitas vezes, fui mais flexivel do que eles merecem de fato. Sempre tivemos um acordo de que seria um final de semana meu e um final de semana dele. Eis que na Páscoa, na sexta-feira, me pediram para busca-la e eu autorizei, já que era da vontade dela. No sábado, conversei com a avó dela (parte de pai), pedi ajuda com a mensalidade da escola de Malú e obviamente, recebi uma negativa da parte dela. Porque uma família que aluga casa de praia e vive saindo para viagens e festinhas, jamais tem dinheiro para bancar com o necessidade primordial que é a educação. A partir daí, começaram os meus problemas. No fim da conversa, pedi que me entregasse Malú no domingo de páscoa, já que, meu pai havia preparado uma surpresa com ovos de páscoa pra ela. Ela me disse que Malú queria ir ao clube e eu NÃO AUTORIZEI!


No domingo, me mandou uma msg de texto pedindo para que ela fosse, eu mais uma vez, disse que não, então ela me disse que fosse buscar Malú na casa do irmão dela, Ela me enviu mensagens dizendo que me devolveria Malú logo depois do almoço, que eles estavam na casa do irmão dela. Quando ligo, ela me diz que LEVOU MINHA FILHA AO CLUBE, mesmo sem a minha autorização e ainda debochou de mim, me tratando como louca e desequilibrada, quando me irritei e pedi que ela me respeitasse enquanto MÃE de Maria Luíza.


Nada me magoou tanto como aquilo, ver ela debochando e me mandando mensagens desaforadas, como se eu estivesse pedindo um absurdo, me tratando como um nada, sendo que EU mantenho, cuido, dou amor, carinho, educo, alimento e não recebo nenhum tipo de consideração daquela gente. Sempre achei que o filho dela tinha um caráter duvidoso, ainda não duvido, mas hoje, sei que sem sombra nenhuma de dúvidas, ela é a PIOR de todos alí. Sínica, dissimulada, fingida, sonsa... louca!


Fora algumas acusações que Malú inocentemente, por ser uma criança, me fez em relação a sua "boadrasta". Que nem vale a pena falar aqui, porque é de um absurdo tão grande... E o pior de tudo mesmo, é ver o Pai da minha filha, defendendo a namorada e deixando de ser pela sua filha. Vai saber, depende da mulher, tem mais é que defender mesmo...


Essa semana, Malú se apresentou e todos foram, tiraram muitas fotos, riram, se divertiram, hoje, entendo o que foi aquilo tudo, a sua "boadrasta" é uma pessoa tão insegura, levou a amiga, não foi pra ver Malú dançar e sim, a mãe dela... Porque sabe Deus o que o pai de Malú diz, ela realmente acredita que eu ainda gosto dele! Tenho pena, a verdade é tão diferente do que ela sabe... Mas fica feio pra ele dizer que eu que o dispensei né? Só pode!


Fora que a "boadrasta" tá se achando a mãe de Maria Luíza, falando sobre materiais escolares para se comprar. Passaram meses e meses calados sem me oferecer ajuda e agora que eu matriculei e banquei tudo sozinha junto com os meus pais, dão uns livros e já se acham no direito de tudo. Ele até guarda compartilhada quer... Engraçado, guarda compartilhada todo mundo quer, mas dividir despesas de guarda compartilhada não! Ainda tentou me acusar de fazer pressão psicológica na minha filha e quis dizer que eu só endureci porque a mãe dele se negou a me ajudar. Disse que quando a pensão entrava certinha, não tinha esse problema.


Realmente, não tinha esse problema, porque eu nem precisava falar com ele, porque a única vontade que eu tenho nessa vida é de não precisar falar com ele, pensar nele, me dirigir a ele ou a quem quer que seja daquela família. Hoje, tive que por a "boadrasta" no lugar dela, explicar que responsável por subsidiar Malú em suas necessidades básicas sou eu e o pai dela, falei de forma clara e sem agressões. Mas tenho CERTEZA que vai vim tiro do lado de lá!


Se eu me importo? Estou pouco me lixando... Eu vou continuar lutando, lutando muito por minha filha e deixando claro quem é quem nessa relação! E deixo o seguinte conselho a vocês: Façam o mesmo, se imponham, porque se impondo ou não, você sempre vai ser a ruim! Então se for pra ser a chata e ruim, que faça valer os adjetivos!"


Perdoem-me o desabafo, mas só vocês me entendem!


Beijos e lutem!!!


Manú!

Nenhum comentário: