19 de set de 2010

Carta aberta!

Comecei a falar isso no twitter, mas achei interessante colocar aqui pra todo mundo e pra vocês lerem...

"Gente, sério, dizer que sou uma mãe que "abandona" a filha não,é cruel e nem real, é o máximo da baixeza de um ser humano... ... chamar de humano é ofensa, com os humanos, claro. Esse tipo de comentário não é maldoso, é ridículo, chega a ser engraçado sabe? Eu chamaria de PRECONCEITO no mais alto grau, quem diz que abandono a minha filha por algo, isso é coisa de gente atrasada, q pensa pequeno... que acredita que lugar de mulher é em casa, esquentando a barriga no fogão e cuidando dos seus filhos, enquanto vive dependende... Não, desculpa, eu tive filha cedinho, mas comecei a batalhar pelas minhas coisas mais cedo ainda... Se quisesse depender de migalha e de porcaria, teria casado e seria infeliz, não vou pedir perdão por ter escolhido outro caminho pra mim... não vou pedir desculpa por ter escolhido ser dona da minha vida, opinião, por ter escolhido ser feliz, nada contra quem resolve ser Amélia.. Aplausos pra quem decide isso também... mas daí a me julgar como mãe e como mulher por uma opinião ridícula e atrasada, ai gente, me cansa.. É de se entender porque pessoas assim só costumam se relacionar com mulheres dependentes e acomodadas, não é o meu caso... Se eu acredito em promessas, em sonhos impossiveis? Bem, pelo visto, pouco sabe da minha vida e do que tenho feito, mas acompanha né?"

Bem, continuando...

Eu respeito muito a opinião de cada um sabe? Eu admito qualquer tipo de ofensa, até as mais ridículas e infantis, fazer o que? Cada um joga com as armas que acha que são fortes, tudo uma grande bobagem. Não me incomoda ser chamada do que quer que seja, juro, não me incomoda mesmo, acho até muito divertido, eu também não sou fácil mas quando falo, normalmente tenho razão... Eu tenho muito respeito por mulheres que são mães solteiras e decidem se dedicar exclusivamente a seus filhos, mas não consigo acreditar que ainda existem mulheres que fazem isso e acreditam que não são mais nada no mundo, que nasceram pra sofrer e que tem que viver dependente do pai de seus filhos. Não julgo sabe? Cada um pensa de um jeito, as vezes a pessoa nunca foi incentivada a ser uma pessoa mais independente ter o seu trabalho, ter o seu dinheiro e ter a sua dignidade, vai saber, cada um com a sua história.

Eu respeito a história de todas e no que posso, ajudo, aconselho, não posso exigir de ninguém a coragem que eu tenho. Mas não posso e nem vou admitir que uma meia dúzia de desinformados soltem ao vento absurdos de que eu "abandono" a minha filha pelo que quer que seja, que diga que sou frustrada por ser mãe de Maria Luíza, de Maria Luíza gente, quem não se orgulharia disso? Muito menos que digam que eu critico a criação dos filhos de outra pessoa baseada na criação que tive dos meus pais. Isso é de uma baixeza, de uma falta de dignidade que eu nem sei expressar aqui o tamanho da minha revolta quanto a isso! Se tiver uma coisa na qual eu nunca me meti é na forma de criação dos filhos de outras pessoas, isso é tão feio...

Cada um tem direito de pensar o que quiser da minha vida, que é de ilusões, de mentiras e blá blá blá, eu não perco meu tempo tentando mostrar o contrário sabe? Eu sei bem as coisas boas e ruins que eu vivi e as coisas muito boas que eu tenho vivido e o quanto eu estou feliz com tudo que tem acontecido comigo. Não divulgo? Pois é, eu não preciso sair por aí dizendo o que tem acontecido de bom comigo, tem muita, muita energia ruim pra tentar atrapalhar com seus pensamentos ruins ao meu respeito, o que eu vivo é uma coisa que é só minha. E tudo que eu vivo, todas as coisas que eu tenho feito, eu, as pessoas que me ama, A MINHA FILHA e minha família sabem que eu to me esforçando pra ter e dar a melhor vida possível a minha filha, sem precisar depender de homem. Eu não preciso de um homem pra ser meu provedor de coisas materiais e ser um "pai" pra minha filha. A minha filha tem PAI e eu sei andar, sou nova e posso muito bem correr atrás das coisas pra mim e pra minha filha.

Se eu tive ajuda pra chegar até onde eu estou chegando? Que bom pra mim, que sorte a minha, se não tivesse, certamente teria chegado sozinha, porque eu NÃO TENHO MEDO de nada, eu vou em frente e batalho muito. Eu não espero não ser julgada, pessoas como eu, que não se omitem e não tem medo de ir a luta são julgadas constantemente, isso não me preocupa, sei dos meus valores e sei quem tá comigo. Camila Romano é uma pessoa que está comigo sim, incomode ou não. Nós somos amigas sim. E eu já vi fazerem e criarem muita maldade em relação a nós dias e nossa amizade, tentarem me provar de que Camila de alguma forma me enganou, mas vejam só, tudo está acontecendo e se tem uma pessoa que eu tenho certeza que posso contar nessa vida, além de tantas outras, essa pessoa é Camila, ótima AMIGA, COMPANHEIRA, CONFINDENTE e uma excelente tia pra Maria Luíza. Portanto, chega desse papo velho de dizer o que não sabe e o que não está vendo.

Não me apego em ódio e nem em sentimentos que só fazem mal a mim, pra cada pessoa que me fez mal um tanto a mais de indiferença da minha parte. É uma grande bobagem se achar tão importante a ponto de achar que eu perderia meu precioso tempo falando de quem quer que seja no meu twitter ou em qualquer página de relacionamento minha. O que eu tenho pra falar, eu falo diretamente a pessoa interessada, agora se a pessoa vive procurando cabelo em ovo nas coisas que eu escrevo, o que eu posso fazer? Eu só rezo... Não admito que me julguem enquanto mãe, porque quem me conhece e sabe da minha história sabe todos os esforços que eu faço pra ser a melhor mãe para a minha filha, e para ela, eu sou sim A MELHOR MÃE DO PLANETA! Não percam tanto tempo me julgando e tentando me por pra baixo nesse sentido, eu vou rir.

Portanto, se tem uma opinião ruim a meu respeito, guarde pra si, ninguém e nem eu tem nada com isso. Se não concordam com a minha forma independente de ser, que se dane eu também não me importo com a forma que cada um leva a sua vida. Vivo a minha sem me importar com o que o outro tá fazendo ou falando, acredite, eu sou muito feliz assim. Diferente de você que montou acampamento em minhas coisas pra me agredir de qualquer forma.

Desculpa ao desabafo, tem gente que não merece ler, mas tem gente que merece e muito!


Emanuela.

2 comentários:

mulheresdocoveiro disse...

Manu, enquanto muitos se preocupam com sua vida, voce esta vivendo a sua vida.
Veja, ainda que existam aqueles que pelo menos te julgam escrevendo, existe aqueles que te acalentam, passam a mao em sua cabeca e te da forcas, mas por tras.. por tras fala um bocado de sua atitude e enche a boca pra dizer que mae que decide estar pobre e ficar perto do filho e pedir migalhas, e mais mae do que aquela que corre atras de um sonho e de um trabalho pensando no bem da prole.
Eu passei por isso qdo devido ao pai de minha filha me criar varios problemas para q eu pudesse ir embora ocm ela, eu tive q escolher forcadamente e momentaneamente onde ficar... E confesso q nao foi nada prazeroso ter q ficar longe de minha menina por um tempo pra poder preparar tudo pra dar a seguranca a ela. Ate hoje eu escuto gente falar nossa, voce teve coragem,, foram 4 meses, mas foram 4 meses que duraram anos na minha cabeca e no meu coracao - pro resto eh facil falar, agora quem esta no barco eh que sabe o sacrificio de remar

e mais uma coisa, nao liga, pq isso eh inveja e despeito dos sofredores que nao fazem um terco, nao tem atitude como voce , eu e outras pessoas..
eu nao esqueci de lhe escrever ainda nao viu.
bjs

mulheresdocoveiro disse...

espero q vc tenha recebido o meu comentario.